• Reciclo Beleza Sustentável

Como assim, cosmético vegano?

Por Juliana Tenório, AUNA Minimal Cosmetics (24/01/2021)



Há algum tempo, a definição “vegano” deixou de ser exclusiva do segmento alimentício. Sim, um cosmético pode também ser vegano, o que significa que ele não é testado em animais e que não possui, em sua composição, nenhuma matéria-prima de origem animal, como cera de abelha, lanolina (banha), leite ou queratina.


Mas podemos ir além, pensando em critérios mais profundos que também podem ser levados em conta: se esses cosméticos forem produzidos por uma empresa não vegana, ou se essa empresa apoiar/patrocinar atividades que envolvam sofrimento animal, seus produtos podem não ser os escolhidos.


Por outro lado, não se pode rejeitar que há benefícios na "veganização" de produtos convencionalmente não veganos, por pressão do mercado. Esse movimento tem impacto e reflete a preocupação crescente do consumidor em utilizar produtos éticos. Essa preocupação se estende para além do rótulo "vegano" e se conjuga, muitas vezes, com a causa ambiental.


Algumas empresas do segmento cosmético passaram a abolir os testes em animais e incluir o selo “cruelty free” (livre de crueldade) nas embalagens de seus produtos, que certifica que nenhum animal foi utilizado em testes. Isso não quer dizer que estes produtos sejam livres de ingredientes de origem animal. A maioria dos sabonetes convencionais, por exemplo, ainda usa como base a gordura animal para baratear o processo de fabricação, visto que os óleos vegetais são mais caros.


Sendo assim, fiquem atentos a este termo: O “greenwashing” vegano e as empresas que se denominam "sustentáveis".

"Greenwashing” é um termo que indica a dissimulação de uma imagem de responsabilidade ambiental por parte das empresas, que se apropriam de forma inadequada das reais virtudes e benefícios ecológicos de um produto. No caso da violência contra animais, o selo “cruelty free” por vezes pode mascarar a utilização de insumos de origem animal nos produtos.


A principal ideia de um cosmético vegano natural é ser livre de sofrimento animal, ou seja, nenhum bicho deve sofrer para que ele seja elaborado, produzido ou testado. O respeito ao planeta passa, necessariamente, pelo respeito aos animais. Tudo o que é vivo faz parte da natureza e a noção de agressão deve se estender para além do corpo humano.



Sobre a autora Juliana Tenório


Fundadora da marca de cosméticos AUNA Minimal Cosmetics, inicia sua jornada empreendedora sustentável em um pequeno apartamento no centro de São Paulo, um casal cultivava em sua cozinha uma vida mais saudável. A química funcionou e depois de uma longa gestação nasceu uma linha de cosméticos naturais. Apenas o essencial e cuidado com a nossa natureza.


Gostou do artigo? Deixe seu e-mail abaixo e continue recebendo novos artigos de empreendedoras como a Juliana. E agora conheça a marca AUNA: http://aunaminimal.com.br/


49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo