• thayanereciclobele

Responsabilidade compartilhada na gestão dos resíduos de higiene e beleza, perfumaria e cosméticos

Atualizado: Mar 17


Rio de Janeiro, 01 de Março de 2021.


A produção de lixo e seu descarte incorreto é um dos maiores problemas ambientais da atualidade e a destinação do crescente volume de resíduos e rejeitos gerados tem sido um dos maiores desafios para os governantes e para a coletividade. Dentre os tipos de resíduos, o plástico é um material que se destaca em volume e quantidade nos grandes centros urbanos. O Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo e é também um dos países que menos recicla.


A indústria da beleza no Brasil é a quarta maior consumidora de produtos e serviços de beleza no mundo, atrás apenas de EUA, Japão e China (Euromonitor Internacional, 2019), mercado que vem crescendo nos últimos anos, mesmo com a pandemia da Covide-19. E a proporção de resíduos gerados é do tamanho de seu mercado, deste modo, tem sua parcela de "contribuição" para o aumento desse tipo de resíduo. Uma das maiores preocupações associadas ao setor da beleza é a enorme geração de resíduos das embalagens. O gerenciamento de resíduos vem sendo bastante discutido. Cada vez mais se faz necessária a implantação de um sistema que faça a integração entre consumidores, cooperativas de reciclagem e empresas.

A responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos é um importante instrumento na solução deste problema. A Política Nacional de Resíduos Sólidos define a responsabilidade compartilhada, de uma maneira geral, a lei diz que todos os envolvidos na cadeia produtiva devem ter responsabilidade pelo resíduos sólidos e/ou rejeito gerados.


A logística reversa é um bom exemplo de aplicação da responsabilidade compartilhada. Muitas empresas de cosméticos adotam o sistema de devolução de embalagens vazias em troca de descontos na compra de outro produto, outras possuem coletores para que o consumidor possa levar sua embalagem até a loja. Existem também empresas que fazem a "ponte" entre as cooperativas de reciclagem e o consumidor de uma determinada marca de cosmético, como é o caso da Reciclo Beleza Sustentável.


Há boas soluções para o problema do lixo oriundo de produtos cosméticos. É preciso ampla divulgação, adesão do consumidor e responsabilidade por parte de todos os envolvidos para que o resíduo chegue até a reciclagem.



Por Thayane Franklin

Sobre autora: Coordenadora de Marketing na Reciclo Beleza Sustentável e criadora de conteúdo digital com foco em sustentabilidade e fundadora do canal no Instagram Cacheada Sustentável.

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Junte-se a nós nesta jornada Sustentável. Vêm com a gente !
  • White Instagram Icon
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

© 2020  Blog Reciclo Beleza Sustentável. Orgulhosamente feito pra vocês!